voltar à homepage do site
separadorseparadorseparadorseparadorseparador
 

Início  |  Fimseparador< anterior - Pag.1 / 4 - próxima >separadorir para a pag. 


  • Década de 00
  • Dos anos do presente para os anos do futuro
  • Pag1

7 de Março de 2007 é o Dia.

Longos e difíceis foram os caminhos até aqui – mas cá estamos, todos, eufóricos, reunidos sob o mesmo céu azul das cores que ostentamos. Vamos ouvir dizer, daqui a pouco, que “a RTP está e estará com os Portugueses, nos bons e nos maus momentos”. É verdade. Assim tem sido e assim será. Cavaco Silva, Presidente da República – que nos dá a honra de estar aqui connosco, hoje – vai descerrar dentro de instantes uma placa comemorativa, mas ele sabe que as palavras que dirá fazem todo o sentido nesta empresa que reparte pela Televisão e pela Rádio um serviço público atento à História do tempo que passa, que se faz com sentimentos de alegria e de dor – mas que se faz. Obreiros que somos das técnicas do relato temos o dever de estar lá para contar, guardando as emoções do acontece, capazes de narrar como aconteceu. É a nossa vida e é a nossa missão. E saibam que todos temos muito orgulho de ser assim.

Agora que já dissemos o que havia a dizer, é a sua vez, Senhor Presidente da República, de descerrar a placa e desde já agradecemos por faze-lo, por estar aqui connosco e por partilhar da alegria de um dia que é tão especial para todos nós, tão especial que quase não acreditamos que tenha chegado.

“Por ocasião dos 50 anos da RTP, no dia 7 de Março de 2007, este novo Centro de Produção de Televisão foi inaugurado por S. Exa. O Presidente da República, Prof. Doutor Aníbal Cavaco Silva” – assim lá está lavrado sobre a pedra. Caída a bandeira que a cobria ouviram-se as primeiras palmas e trocaram-se novos cumprimentos. O Presidente da República tinha sido recebido pelo Conselho de Administração da Rádio e Televisão de Portugal e todos os seus membros estavam ali comungando do breve acto religioso confiado ao Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo. Era a bênção de um acto de momento mas que se podia guardar, qual fiel companheira, para os dias que nos acompanharão no futuro nesta fábrica de Televisão que nos confiaram para fazer funcionar. Pois que assim seja: que ela funcione sempre e bem.

A banda da GNR, impecável, tocou o Hino Nacional à chegada do Presidente, acompanhado do Ministro dos Assuntos Parlamentares e da Ministra da Cultura. O grupo mais restrito de convidados (o maior número aguardava no interior da enorme tenda erguida em área próxima) juntava-se agora à Administração da RTP para acompanhamento da visita que Cavaco Silva e sua mulher iriam fazer às instalações inauguradas. È pois tempo de falarmos delas, enquanto decorre a visita. Antes, porém, vemos que se detiveram no último “gigante” das estradas portuguesas – um autocarro digital de alta definição, 14 m. de comprimento, dois andares e um arsenal tecnológico de respeito. É última aquisição da RTP e se muito já impressiona do exterior, melhor então é entrar, por que, lá dentro, é um espectáculo. A superfície interior de trabalho tem 68 m² e o piso operacional dispõe de uma régie de vídeo em anfiteatro, com 3 filas desniveladas, o que permite uma melhor relação de trabalho com os equipamentos. Está preparado para receber 30 canais de câmara.

menu de artigos

Novo Centro de Produção de Televisão

Outro ângulo de visão sobre o C.P. de TV que, a partir de 7 Março de 2007, substituiu as instalações do Lumiar. Obsoletas e degradadas, elas prestaram meritório serviço à RTP

Edifícios de linhas sóbrias, apropriados às suas funções, apresentavam-se, então, como espelho da estabilidade conseguida e consolidada nos últimos 5 anos

O Presidente da República, Cavaco Silva, descerrando a placa comemorativa da inauguração

D. José Policarpo, Cardeal Patriarca de Lisboa, benzendo as instalações que se inauguravam

A Ministra da Cultura e o Ministro dos Assuntos Parlamentares com o Presidente da RTP

No caminho, o encontro com uma relíquia da RTP - o 1º carro de exteriores, de 1957, ano em que começaram as emissões regulares. Está totalmente recuperado, mesmo sob o ponto de vista mecânico

Uma das câmaras desse carro com um dos operadores que mais vezes a manobrou - Gustavo Pavão

O novo carro digital de alta definição

Todos os espaços do carro são aproveitados para guardar os sofisticados equipamentos tecnológicos

Régie do carro digital de nova geração


diminuir letra aumentar letra Imprimir Enviar

< anterior | próxima >

Footer